Momento Polo

Polo realiza ciclo de paradas para manutenção

Programa - 01 -
Programa - 02 -
Programa - 03 -
Programa - 04 -

O Polo de Camaçari inicia em novembro mais um ciclo de paradas para manutenção de suas unidades industriais. O objetivo é garantir a integridade dos equipamentos, a confiabilidade dos sistemas operacionais, a segurança industrial, dos trabalhadores e das comunidades vizinhas ao Complexo, gerando também oportunidades de trabalho.

No total, são 1.450 postos de trabalho gerados em diversas campos de atividade, para caldeireiros, montadores, soldadores, eletricistas, pintores, vigilantes, dentre outras especialidades, dos quais mais de 70% selecionados na própria região do Complexo Industrial.

Vagas através do SINE/CIAT

O acesso às vagas disponíveis vem acontecendo desde o dia 3 de outubro através do Centro de Integração e Apoio do Trabalhador – CIAT, de Camaçari, e do Sistema Nacional de Emprego - SINE, de Dias D´Ávila.

Para o secretário de Desenvolvimento Urbano e Econômico de Camaçari, Djalma Machado, a parada do Polo para manutenção é de fundamental importância porque, além dos aspectos da segurança operacional, dinamiza a economia local, aquece os mais variados setores de serviços e traz também oportunidade para contratação da mão de obra especializada nos municípios vizinhos ao Complexo: “Nós temos o Centro de Integração e Apoio ao Trabalhador, que está totalmente à disposição na parceria entre o poder público e as empresas do Polo, através do Cofic, para que toda a intermediação de mão de obra aconteça através do CIAT”, afirma.

O secretário de Desenvolvimento Econômico de Dias D´Avila, Jerônimo Couto, por sua vez, assegura que “o Sine local está disponível para atender à demanda da parada do Polo Industrial de Camaçari, de acordo com a parceria estabelecida entre o Cofic, as empresas contratadas e a Prefeitura de Dias D´Ávila, no sentido de atender os trabalhadores do nosso município”.

Prioridade aos municípios vizinhos

Segundo Luiz Fontenelli, gerente operacional da Manserv, empresa prestadora de serviços de manutenção no Complexo Industrial, a estratégia utilizada para atender as necessidades de mão-de-obra na parada foi ampliar fortemente a contratação local, através do SINE/CIAT, para dar prioridade às pessoas dos municípios vizinhos ao Polo. “São profissionais das áreas de caldeiraria e soldagem, com experiência em manutenção de equipamentos e tubulações”, explica.

Adriano Oliveira, gerente de serviços da Priner Serviços Industriais, compartilha desse mesmo entendimento, quanto à absorção da mão-de-obra local: “Para estes eventos utilizaremos profissionais das atividades de pintura industrial, isolamento térmico e andaimes, com experiência na indústria química e petroquímica. A nossa estratégia das contratações tem sido de disponibilizar as vagas através do sistema CIAT e SINE, o que reforça dessa forma nosso compromisso com as comunidades onde os serviços estão sendo realizados”.

Além de aumentar a confiabilidade operacional e a segurança, as paradas programadas para manutenção das unidades industriais do Polo de Camaçari visam também promover o avanço tecnológico, bem como a implementação de projetos específicos de expansão de capacidade produção. Os investimentos previstos giram em torno de R$ 706 milhões apenas neste segundo semestre de 2016, envolvendo unidades industriais da cadeia química e petroquímica.

Prêmio de Educação 2017 mobiliza estudantes de Camaçari e Dias d’Ávila

Dez escolas de Camaçari e Dias d’Ávila estão participando da edição 2017 do Prêmio de Incentivo à Educação.  As atividades educacionais já começaram, envolvendo professores, gestores, funcionários no propósito da premiação: fortalecer a aprendizagem de crianças e jovens, da educação infantil até o 9º ano do ensino fundamental, em três dimensões da língua portuguesa (leitura, escrita e oralidade). 

Iniciativa das empresas do Polo, através do Comitê de Fomento Industrial de Camaçari (Cofic), em parceria com as secretarias de Educação dos municípios de Camaçari e Dias d'Ávila, o Prêmio de Incentivo à Educação propõe às escolas desenvolver um trabalho integrado e multidisciplinar para assegurar aos estudantes o pleno domínio do letramento da língua portuguesa.

No ano passado, a premiação envolveu um total de 4.485 estudantes e 237 professores nas dez escolas selecionadas. O resultado, segundo relato dos professores, foi positivo, com participação efetiva das famílias e da comunidade escolar. Os alunos tiveram que se aprofundar na leitura, escrever sobre o conhecimento aprendido e contar uns para os outros as experiências vivenciadas. 

A premiação segue, em 2017, o formato já conhecido pela comunidade escolar. As ações pedagógicas devem ser executadas no prazo mínimo de seis meses, podendo abordar diferentes conteúdos e metodologias, sempre com foco no desenvolvimento dos alunos em Leitura, Expressão Oral e Escrita. De acordo com o regulamento, cada escola finalista receberá uma ajuda de custo de R$ 3 mil convertidos em materiais para implementação das ações previstas. Os resultados dos projetos são socializados em apresentações nos Fóruns de Experiências Pedagógicas realizados nas próprias escolas. O prêmio final é de R$ 10 mil por escola vencedora.

A Comissão de Avaliação em 2017 será formada pelos educadores Marieni Almeida, Rutildes Moreira da Fonseca, Eliete Santana, Ana Fernanda e Jorge Amaral. Eles estarão acompanhando o desenvolvimento dos trabalhos das seguintes escolas selecionadas:

Camaçari

  • Escola Edgard Santos – Projeto “Gêneros Textuais: lendo o mundo e escrevendo a vida”
  • Escola Eustáquio Alves – Projeto “Curta Parafuso: registrando a cultura em 5 minutos”
  • Escola Denise Tavares – Projeto “Sol, Raízes e Asas”
  • Escola Marina Tavares – Projeto “Fortalecer identidades: cada um do seu jeito, cada jeito é de um”
  • Escola Parque Florestal – Projeto “Biblioteca: Asas de Papel – viagens, sonhos e conhecimentos!”
  •  Dias D’Ávila
  • Escola Anísio Teixeira – Projeto “ACORdando: minha cor, minha raiz”
  • Escola Bosque – Projeto “A Escola do Bosque no ritmo da aprendizagem ao tom da música”
  • Escola Cristo Rei – Projeto “Ser diferente é normal...”
  • Escola Florêncio Borges – Projeto “Café com pão”
  • Escola José Veloso – Projeto “Feira Livre: vendendo e comprando conhecimento”

Assessoria de Imprensa
Companhia de Comunicação
Tels: 3247-5851/98892-1119 (Antonio Moreno)

Assessoria Superintendência de Comunicação do Cofic
Tel.: 3634-3404

SSa. 21.06.2017

Comitê de Fomento Industrial de Camaçari - COFIC
Rod. BA 512, Km 1,5 - Fazenda Olhos D'Água - Camaçari-BA. - Cep. 42810-440
Fone: (71) 3634-3400 - Fax: (71) 3634-3406

© 2009 - 2017 Cofic - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Pinet Web Solutions

Caso não consiga visualizar o arquivo clique no link ao lado para efetuar o download: download do PDF.