Dow anuncia acordo de consumo de energia solar para sua unidade de Aratu

A Dow anuncia a assinatura de um Contrato de Compra de Energia (PPA - Power Purchase Agreement, em inglês) com a Atlas Renewable Energy, para o consumo de energia solar na unidade de Aratu. O contrato tem validade de 15 anos e o fornecimento da energia solar ocorrerá por meio da construção da usina Jacarandá, em Juazeiro, na Bahia. A nova matriz eliminará cerca de 35 mil toneladas de CO2 emitidas por ano na unidade fabril de Aratu. Isso equivale a evitar emissões correspondentes a mais de 36 mil veículos circulando em um ano. O acordo também integra as novas iniciativas da Dow em prol das Metas de Sustentabilidade, com foco em reduzir suas emissões anuais de carbono e promoção à economia circular de plásticos.

“O acordo vai aumentar a competitividade da unidade de Aratu e está alinhado à estratégia de compra de eletricidade da Dow, focada no fornecimento de energia renovável a custos competitivos. Com o contrato, a empresa terá também direito a emitir Certificados de Energia Renovável. Além de energia solar, o restante da eletricidade consumida na unidade de Aratu vem de uma matriz composta de energia hídrica, biomassa e gás natural”, afirma Claudia Schaeffer, diretora Global de Negócios da Dow para Energia e Mudanças Climáticas. Após a implementação do projeto, a unidade passa a rodar com 75% de energia mais sustentável.

Para a executiva, a Atlas compartilha do compromisso da Dow com a mitigação de carbono e dos princípios de responsabilidade social para as comunidades vizinhas. “Com uma matriz energética ainda mais sustentável, a Dow junta-se à Atlas no propósito de impactar positivamente as comunidades onde operamos, protegendo e preservando ecossistemas como parte de nosso compromisso ambiental e social”, afirma Luis Pita, diretor geral da Atlas Renewable Energy no Brasil. A Atlas conta com uma das maiores bases de ativos solares da América Latina, fornecendo energia mais sustentável para aproximadamente 1 milhão de famílias e evitando a emissão de quase 800 mil toneladas de CO2. 

Além da sustentabilidade ambiental, a parceria pretende priorizar a contratação de mulheres. “O projeto terá impacto positivo nas comunidades próximas à usina, com iniciativas que irão promover o bem-estar ambiental e social da população, em especial das mulheres, graças a um programa desenvolvido para promover igualdade de gênero, ao aprimorar ou criar novas habilidades para elas”, afirma Luis Pita, diretor geral da Atlas Renewable Energy no Brasil. A expectativa é contratar “de três a quatro vezes mais mulheres do que a força de trabalho feminina normalmente contratada em projetos solares no Brasil”. 

Competitividade
O projeto vai proporcionar maior competitividade à fábrica da Dow em Aratu, reforçando seu posicionamento na produção de soluções para o negócio de poliuretanos com matriz mais sustentável de energia renovável. Neste complexo industrial são desenvolvidas tecnologias de poliuretano para a produção de produtos que atendem diversos mercados – entre eles isolamento térmico para edificações na indústria da construção e para refrigeração na cadeia do frio – promovendo mais eficiência energética, conforto térmico e segurança, já que diminuem as emissões de GHG, CO2 e VOC, utilizam menos recursos e possuem propriedades antichamas. 

Como exemplo, os painéis de isolamento térmico com poliuretano da Dow para a construção civil reduzem as emissões de CO2, tanto no processo de fabricação quanto na aplicação a longo prazo, além de apresentar benefícios em relação à construção de obras convencionais em alvenaria, como eliminação de 100% da água utilizada na montagem, redução de até 60% no consumo de energia e instalação até 10 vezes mais rápida. Além disso, proporcionam mais segurança contra incêndio dos edifícios, pois possuem retardante de fogo, cumprindo com os padrões e certificações mais exigentes da região. 

Metas de sustentabilidade
O acordo firmado entre a Dow e a Atlas está alinhado às novas Metas de Sustentabilidade da empresa, com foco em proteger o clima (a companhia pretende reduzir até 2030 suas emissões globalmente em 5 milhões de toneladas de CO2 e, até 2050, ser neutra em carbono), eliminar os resíduos (até 2030, a Dow ajudará a eliminar os resíduos, permitindo que 1 milhão de toneladas métricas de plástico sejam coletadas, reutilizadas ou recicladas por meio de suas ações e parcerias diretas) e fechar o ciclo até 2035, fazendo com que 100% dos produtos da companhia vendidos nas aplicações de embalagens sejam reutilizáveis ou recicláveis. 

“A Dow tem uma presença sólida no Brasil, que é um país rico em recursos naturais e possui uma matriz de energia mais sustentável, diversificada e econômica. Nosso objetivo com as novas Metas de Sustentabilidade é abordar questões como as mudanças climáticas e os resíduos plásticos, que estão entre os maiores problemas técnicos, sociais e econômicos do mundo, propondo soluções práticas e inteligentes.

Como nossos produtos e tecnologia são essenciais para a transição para um mundo de baixo carbono, nós constantemente investimos para garantir que possamos atender à demanda global nos mercados em que atuamos”, afirma Javier Constante, presidente da Dow na América Latina.

COFIC DIGITAL - EMPRESAS PATROCINADORAS
PROGRAMAS COFIC
Rod. BA 512, Km 1,5 - Fazenda Olhos D'Água - Camaçari-BA. - Cep. 42810-440